Portas automáticas, segurança com conforto

Além de assegurar conforto e segurança aos usuários, os sistemas automatizados valorizam as fachadas e solucionam projetos modernos e arrojados

A fachada e a porta de entrada de um empreendimento, seja ele comercial ou residencial, traduz para o visitante o conceito arquitetônico do edifício. “Mercado de luxo algum tempo atrás, as portas automáticas não se restringem a apenas um produto de abertura e fechamento, que se processa através de um automatismo eletrônico. Mas de sistemas automatizados que valorizam as fachadas e solucionam projetos modernos e arrojados. Asseguram conforto e segurança aos usuários, além de economia de energia na operação do sistema de ar condicionado”, diz Dante Boccuto Jr., gerente da Divisão Automatic da Dorma.

Entre as muitas soluções disponíveis, as mais utilizadas e de especificação criteriosa, estão as portas automáticas deslizantes retas; deslizantes anti-pânico; deslizantes curvas; telescópicas; batentes ou pivotantes; giratórias; articuladas para pequenos espaços; e, ainda, nessa aplicação, as portas automáticas com ponto de giro.

Automáticas
Segundo Boccuto, as portas automáticas deslizantes retas são as mais comuns no mercado brasileiro, encontradas em edifícios comerciais, hotéis, edifícios públicos e escritórios, entre outras aplicações. “As portas automáticas retas com sistema anti-pânico são ideais para locais com grande fluxo de pessoas. Além de deslizarem quando da aproximação dos usuários, as folhas móveis e fixas podem pivotar sob a ação de uma força manual. Essa ação garante a abertura de quase 100% da abertura do vão total, permitindo em caso de sinistro, a evacuação das pessoas daquele ambiente”, conta, dizendo que normalmente são utilizadas em shopping centers, aeroportos e rotas de fugas.

“Já as portas automáticas telescópicas permitem maior vão útil de passagem. Enquanto as deslizantes retas deixam, no máximo, 50% de vão de passagem, as telescópicas chegam a 2/3 do vão total. Isto porque são duas folhas fixas laterais e quatro móveis centrais que, ao se recolherem, se sobrepõem às fixas”, comenta.

Ainda dentro do grupo de portas automáticas deslizantes, se destacam as curvas, que podem ser em arco pleno (meia circunferência) ou em segmento de arco (semi-arco). “Geralmente, essas portas atendem projetos que necessitam de uma ampla abertura do vão útil de passagem para um vão total também restrito. Neste caso, as portas avançam na fachada ou no interior do empreendimento, podendo ser côncavas – mais comuns -, ou convexas. As portas automáticas curvas, quando utilizadas em conjunto (duas a duas), podem ser solução de projetos que exigem antecâmara ou eclusas”, diz.

Ele esclarece que o conceito de antecâmara é quando a primeira porta se abre e a segunda também, independentemente se a primeira se fechou. Esse sistema reduz a perda da energia do ar condicionado no ambiente. “No conceito de eclusas, a primeira porta se abre e a segunda só abrirá quando a primeira se fechar. Essa é uma solução utilizada para segurança do ambiente”, afirma.

Giratórias
As portas giratórias são soluções que garantem o total isolamento do ambiente interno do externo, proporcionam conforto e economia da energia do ar condicionado no ambiente. Podem ser manuais, semi-automáticas ou totalmente automáticas.

“As dimensões, diâmetro e altura total, definem a fabricação sob encomenda, conforme projeto. O diâmetro da portas giratórias manuais e semi-automáticas varia de 2000 mm a 3000 mm, podendo ser de 3 e 4 folhas. As portas com certificações internacionais que garantem a sua utilização para rotas de fuga e anti-pânico, recebem dispositivos que permitem o pivotamento das folhas, ou seja, elas se dobram sob ação de uma força manual”, detalha.

Ele esclarece que para diâmetros acima de 3000 mm, as giratórias têm que ser, necessariamente, automatizadas. “São fabricadas com diâmetros de 3000 mm a 6200 mm, em 2, 3 e 4 folhas. Os acabamentos são de acordo com as especificações de projeto, sendo os mais comuns em alumínio anodizado, aço inox, aço escovado e pintura sistema RAL”, comenta.

Com o avanço da exigência no mercado da construção civil, muitas destas portas automáticas têm sido utilizadas com controles de acessos. “Entre os acessórios, destacamos alguns largamente utilizados como os sensores de presença e micro-ondas para ativar as portas; os de segurança, fotocélulas laterais ou cortinas infravermelho; botoeiras; controles remotos via rádio; leitoras de cartões; e biométricos”, finaliza Dante Boccuto.

Log In

Esqueceu sua senha? / Esqueceu seu usuário?