Presidente Dilma investe R$ 2,6 milhões em São Paulo

O investimento é para as obras do Programa de Aceleração do Crescimento de Mobilidade Urbana (PAC 2) e obras contra enchentes em São Paulo, Mauá e Ribeirão Pires

27 de junho de 2014 - A presidente Dilma Rousseff anunciou em 26 de junho investimentos de R$ 2,6 bilhões para obras do Programa de Aceleração do Crescimento de Mobilidade Urbana (PAC 2) e obras contra enchentes em São Paulo, Mauá e Ribeirão Pires.

Os recursos anunciados serão utilizados para ampliar e implantar sistemas de metrô, BRT, corredores de ônibus, veículos leves sobre trilhos e aeromóvel, entre outros. Ações estruturantes para o sistema de transporte coletivo urbano também fazem parte do programa.

"Sem transporte, saneamento e habitação, há um problema inevitável: crise urbana. Saneamento é uma questão crucial", declarou a presidente, destacando que parcerias entre governo federal, prefeituras e a iniciativa privada são fundamentais para evitar um cenário de crise urbana.

A solenidade, que contou com as presenças do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, e do governador do Estado, Geraldo Alckmin, aconteceu na Prefeitura de São Paulo. O SindusCon-SP esteve representado pelo gerente de Produção e Mercado, Elcio Sigolo.

Metrô e enchentes - Na oportunidade, a presidente também assinou o contrato de financiamento da Linha 6 do metrô, que liga Brasilândia, na zona norte da capital, à estação de metrô São Joaquim, na região central.

Parte dos R$ 2,6 bilhões repassados pelo governo federal serão destinados para obras contra enchentes em São Paulo, Mauá e Ribeirão Pires (ambas na região metropolitana).

"[As enchentes] causam prejuízos materiais e humanos que atingem as pessoas naquilo que é mais valoroso: a sua moradia e a sua vida. Autorizamos R$ 651 milhões do Orçamento Geral da União para a construção de 4 reservatórios", disse a presidenta. (com informações da Agência Brasil).

Fonte: Sinduscon-SP

Log In

Esqueceu sua senha? / Esqueceu seu usuário?