O mercado dos outlets está crescendo

Shoppings e outlets são dois dos lugares onde mais podemos ver portas automáticas em funcionamento, e esses empreendimentos estão passando por um momento de grande crescimento.

 O mercado de outlets no Brasil vai movimentar R$ 4,4 bilhões até 2016 e passar de oito empreendimentos — contando com a com a inauguração do Catarina Outlet (SP) em outubro e o OFF Outlet Fashion Fortaleza, no dia 5 de novembro— para 15, em um período de dois anos.


Uma das peculiaridades dos novos outlets é o mix formado por muitas marcas internacionais, que se preocupam agora em não escoar nestas lojas produtos de segunda linha, mas itens de coleções passadas ou atuais, que tenham tido menor giro nas lojas tradicionais.

O motivo: o consumidor das classes A e B que compra nestes shoppings, consome as marcas fora do Brasil ou em empreendimentos de luxo no país. E a classe C, que também está cada vez mais presente no outlet, é atraída pelo binômio preço e qualidade. “Nesta segunda onda dos shoppings outlet no Brasil, além de um bom mix, que mistura marcas nacionais e internacionais conhecidas do público, a preocupação está em criar projetos que ganham no volume de vendas, com condições operacionais de custo atraente.

Por isso, vamos experimentar esse salto no número de outlets em dois anos. Os empreendimentos estão sendo criados para garantir esta equação”, afirma André Costa, sócio da Agência Brasileira de Outlets (About), consultoria especializada na formatação de vários destes empreendimentos no Brasil.

Segundo ele, o investimento em um outlet varia de R$ 80 milhões a R$ 140 milhões, dependendo da empresa responsável pelo empreendimento. O OFF Outlet, em Fortaleza, desenvolvido pela Varicred Empreendimentos e Participações, de São Paulo, com 90 lojas e 200 mil metros quadrados de área, teve custo de R$ 80 milhões, enquanto o Catarina Outlet, da JHSF, segundo uma outra fonte do setor, teve investimentos em torno de R$ 100 milhões.

Log In

Esqueceu sua senha? / Esqueceu seu usuário?